Técnica Alexander: Pensar Em Atividade

View Original

CONHEÇA-TE A TI MESMO

A foto acima, é um trabalho de dois neurocientistas, ©Greg Dunn & Will Drinker, Sendo também artistas plásticos eles aproveitaram imagens produzidas por tecnologia de ponta para enriquecerem com pó de ouro. O que vemos, é um ínfimo instante de neurônios em movimento.  

Nos identificamos muito com nossa imagem, nossa postura, nossos músculos... mas, na verdade, somos muito mais nosso sistema nervoso do que nossos músculos e ossos!

Nas escolas do nível fundamental aprendi que o corpo humano é composto de cabeça, tronco e membros.

Uma definição simple e correta, mas longe de ser completa.

Arrisco uma simples, porém mais complexa:

O ser humano é um organismo psicofísico

Conheça-te a ti mesmo: o corpo físico do ser humano é composto de um conjunto de sistemas que colaboram entre si, dos quais destaco três.

Os sistemas ósseo,  muscular e o nervoso

Todos os órgãos do corpo funcionam para a manutenção, bem-estar e desenvolvimento do ser, obedecendo as leis que cada um tem, colaborando entre si!

Os ossos e os músculos obedecem as leis da mecânica e as funções do sistema nervoso, que os anima

Ósseo

Muscular

Nervoso

Os ossos, são a estrutura do corpo. Para se locomoverem eles necessitam da musculatura. O corpo é sustentado pelos ossos e pelos músculos simbioticamente. Os ossos têm a função de criar espaço dentro da musculatura, que como uma veste de borracha, do topo da cabeça às solas dos pés até as pontas de cada um dos dedos tanto dos pés como das mãos, sem a qual os ossos desabariam e seríamos um monte de músculos no chão.

Essa relação simbiótica determina o aspecto mecânico do corpo.

– O que isto significa?

Significa que um sistema colabora com o outro.
A musculatura mantém o esqueleto integrado e o esqueleto sustenta e cria espaço para os músculos lisos (vísceras e outros aparelhos internos).

O Uso que fazemos deles determina como eles se desenvolvem, dependendo dos movimentos que os habituamos a fazer.

A forma dos ossos mudam, lentamente ao longo do tempo, conforme o Uso que fazemos dos músculos que os movem.
Estes, por sua vez, estão sempre em movimento fazendo pequenos e grandes ajustes para continuar transportando o corpo todo à todos os lugares.

Não se diz que diminuímos de tamanho na velhice?

Pois é, isso é uma realidade infeliz.

– Como assim?!

Entre os ossos há sempre uma articulação. Essas articulações são garantidas e integradas pelos músculos e seus tendões e ligamentos.

Conectando cada uma das 32 vértebras da coluna, por exemplo, há dezenas de músculos garantindo que elas se equilibrem umas sobre as outras através dos discos vertebrais, espécie de colchõezinhos de tecidos conjuntivos recheados de fluidos.
Equilibrando bem nossa coluna qualquer movimento fica mais livre, pois as vértebras equilibradas aproveitam do conforto e flexibilidade que os discos bem lubrificados proporcionam sem pressão excessiva.

Assista ao vídeo no Blog Entendendo Postura

Por sua vez, os ossos, que mantém os espaços dentro da musculatura, equilibram a cabeça sobre a coluna, que está apoiada sobre os quadris que, por sua vez estão equilibrados sobre as pernas e os pés.
Obviamente o peso de toda essa estrutura está sob a força da gravidade.

Mas, nos esquecemos da 3ª Lei de Newton!  

– Qual, a da ação e reação?

Exatamente! Esse é um aspecto fundamental para um bom funcionamento mecânico do nosso corpo.
Pois tudo o que vai para baixo, vai para cima também e com a mesma força e intensidade.

E nós nos esquecemos de dar atenção a isso.

- Mas se a musculatura está em constante movimento, certamente ela está se contraindo o tempo todo, não está?

Sim, mas contração não é o problema. Não fazemos nada sem contração muscular. Só que nossos músculos funcionam de acordo com os hábitos que criamos. E, em geral, ele está contraído excessivamente.

- Mas então, o que fazer?

Nada! A não ser parar de contrair desnecessariamente os músculos do corpo!

Essa matéria nunca nos foi ensinada!

Como é a nossa mente que comanda nosso corpo aprender que existem vários métodos de "ensinar" o corpo a se movimentar.
Porém nunca nos foi ensinado e estimulado a vivenciarmos o corpo de maneira respeitosa e "ouvi-lo", "conversar" com ele para aprendermos.

Porque corpo sabe muito mais dele mesmo do que você!

Viva os prazeres dos movimentos em si com as escolhas corretas de uma mente alerta!