SOBRE reinaldo salvador renzo

 
Reinaldo Salvador Renzo

Reinaldo Salvador Renzo

Durante minha graduação como arquiteto (FAU-UMC de 1975 a 1979) me envolvi com o canto coral e o teatro, expressões artísticas insatisfeitas pra mim até então. Em 1985, me formei na Escola de Artes Dramáticas da ECA-USP. Foi lá que descobri técnicas corporais que me ajudaram muito a gerenciar os problemas de saúde e dores que eu sentia no corpo desde a segunda infância. Devido à insegurança emocional, enquanto ator, de teatro e cinema de 1977 a 1991, essas dores se agravaram.
Em Londres, a partir de 1988, formei uma banda de música popular brasileira. Foi então que conheci a Técnica Alexander. A partir dela, as dores foram diminuindo e eu passei a me sentir mais seguro no palco e a cantar mais livremente e melhor. E, para a sorte da minha platéia, cantar menos desafinado!
Graduei-me como professor da Técnica Alexander, em 1995, no Brighton Alexander Centre e passeia frequentar o Constructive Teaching Centre, onde, em 1999, recebi um certificado de pós-graduação no método. De volta ao Brasil, em 2004, já com o projeto Técnica Alexander: Pensar Em Atividade, estabelecido desde 2000, venho compartilhando o aprendizado de gerenciamento de dores físicas, emocionais que libertam o potencial criativo de qualquer pessoa.
Músicos, palestrantes, empresários, cuidadores e público em geral gerenciam suas dores físicas e emocionais com o método.
Em 2010, em São Paulo, fundei a primeira Escola Brasileira de Formação de Professores da Técnica Alexander.


SOBRE O PENSAR EM ATIVIDADE

Alexander chamou de ‘meios pelos quais’, os meios inteligentes para a conquista de qualquer objetivo.
Usando essa atitude consciente, novos padrões musculares se estabelecem e, aos poucos, se tornam familiares.
Assim, os meios inteligentes passam a justificar os fins!

O termo Pensar em Atividade indica ‘ação’ e ‘pensamento na ação’, integrando mente-corpo.
Vivemos numa cultura imediatista: assim que desejamos atingir um fim, imediatamente mobilizamos todas as nossas energias para a conquista desse fim, não importando como usamos nosso corpo no processo.
São os fins justificando os meios!

 
Os termos ‘Pensar em Atividade’, de John Dewey e ‘Uso de Si Mesmo’, de F. M. Alexander, são exemplos de princípios que objetivam resolver, tanto na nossa linguagem, como no nosso pensamento, a dicotomia entre mente e corpo.
— Jean M. O. Fischer

o projeto técnica Alexander: Pensar em Atividade

Valéria Campos - Roberto Reveilleau - Isabel Sampaio - Reinaldo Renzo - 1999 no Alcaparra

Valéria Campos - Roberto Reveilleau - Isabel Sampaio - Reinaldo Renzo - 1999 no Alcaparra

Para não deixar seus alunos sem opção de desenvolver o trabalho com ela iniciado em 1992, minha primeira professora, Isabel Sampaio, inspirada nos princípios de Pensar Em Atividade, convidou a mim, que estava morando entre a Inglaterra e Finlândia, e a Roberto Reveilleau e Valéria Campos, do Rio de Janeiro, para virmos anualmente a São Paulo por períodos regulares.

Nós havíamos nos encontramos em Londres, no final da década de 80, quando estudávamos o método e, apesar de termos concluído nossa formação em cursos diferentes, compartilhávamos nossas diferentes abordagens e características individuais de aprendizado com seus alunos. Mantendo esse intercâmbio de experiências e principalmente, dando a eles oportunidades de receberem diferentes informações de cada professor, o aluno tinha a chance de vivenciá-las informações e experiências variadas.

O projeto cumpriu seu objetivo com muito êxito, entusiasmo e satisfação até 2004, quando decidi voltar ao Brasil suprindo a necessidade original do projeto.
Nossos alunos já traçavam seus próprios caminhos.

Para mais informações: reinaldo@pensarematividade.net


BREVE HISTÓRICO

1999 - Rua dos miranhas - SP - Capital

A partir do ano 2000, a semente que fora jogada pela professora Isabel Sampaio, a esse grupo de professores em 1999, deu frutos.

Vários encontros entre alunos e professores do Rio de Janeiro e São Paulo aconteceram. Ao longo dos quatro anos seguintes os professores confirmaram a riqueza desse contato no desenvolvimento do trabalho com seus alunos. Especialmente no que diz respeito a não se fixarem numa única forma de aprendizado.

O projeto cumpriu com êxito, muito entusiasmo e satisfação, seu objetivo e, em 2004, com a volta do professor Reinaldo Renzo ao Brasil a necessidade original do projeto foi suprida.


ESCOLA BRASILEIRA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA TÉCNICA ALEXANDER

2008 - Rua Gassipós - SP - Capital

Em 2007 começamos o projeto para estabelecer a primeira Escola Brasileira de Formação de Professores da Técnica Alexander: Pensar Em Atividade. Em 2008, fizemos o primeiro pré-curso para nossos alunos regulares. Os pré-cursos dão uma percepção prática para esclarecer quais são as regras de um curso de formação da Técnica Alexander e para vivenciar como são organizados. E foi em agosto de 2010 que iniciamos as atividades da escola.

Os professores idealizadores do projeto Técnica Alexander: Pensar em Atividade continuam tendo como tônica de seu trabalho o aprimoramento da atitude de pesquisar constantemente o uso do organismo humano através do intercâmbio com outros professores da técnica.