técnica Alexander PARA MÚSICOS e professores de música

 

 

6:40' | For English Subtitles choose from the CC blue button at the right lower corner of the screen.
46ª Festival Internacional de Inverno e Música de Campos do Jordão, de 4 de julho e 8 de agosto de 2015 | Fundação OSESP, na capital do Estado de São Paulo.

 

Este vídeo amador contém imagens tentando capturar o potencial que a prática da Técnica Alexander na performance musical pode ter. Elas foram produzidas, pelo professor como ferramenta didática para mostrar aos alunos como o que eles "sentem estarem tocando" não corresponde à imagem registrada.

ENGLISH | This video is about a series of lessons for musicians applying the Alexander Technique in playing instruments. Alexander Technique: Thinking in Activity's directors have been giving lessons at the largest Music International Winter Festival in Campos do Jordão, São Paulo, Brazil, since 1998. This 6:40' long, is a collection of clips taken during the lessons for pedagogic purposes. Reinaldo Renzo, teacher of the method and one of the directors of Pensar Em Atividade had given lessons and demonstrations for more than 70 students over three weeks during the 46th edition of the Festival, organized by OSESP | São Paulo State Symphonic Orchestra | at their HQ in the State's capital.

PENSAR EM ATIVIDADE no Festival de Campos do Jordão

O Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão é a primeira instituição para o ensino da música do Brasil a disponibilizar aulas da Técnica Alexander com a equipe do Pensar Em Atividade:
Reinaldo Renzo
 em 2013 - 2014 - 2015 - 2016 | Isabel Sampaio 1998 - 1999 | e Roberto Reveilleau 2003 - 2004

O contato que tive com a Técnica Alexander rapidamente me ajudou a identificar as reações corporais exigidas pelo repertório. Uma vez identificada a reação, o instrutor me guiava para que estes vícios fossem corrigidos de forma natural e orgânica. Este processo desencadeou uma série de transformações inusitadas, não só em minha técnica do instrumento como também para uma drástica redução da ansiedade de palco.
Foi através desse controle físico e sobretudo emocional promovido pela prática da Técnica Alexander que eu consegui alcançar meu maior nível de performance em audições e concertos. As sessões de Técnica Alexander foram o fator determinante para minha boa preparação para o concurso da OSESP, em 2014.
As aulas com Reinaldo literalmente mudaram minha vida!
— Déborah Wanderley Santos | Violinista - OSESP

As a musician, I can’t stress enough the importance of Reinaldo’s work for us with the Alexander Technique. Reinaldo understands his students’ movements better than we do, and with a combination of uncanny empathy and infinite patience, he guides us to find our “own space” and know how to occupy it effectively, not only to avoid injury, but to maximize our own potential as musicians.

When I had the pleasure of studying with him, it was when I happened to win an important violin audition.

- Coincidence?
- I don’t think so!
— Matthew Thorpe | Violinista OSESP | 1º Violinista do Quarteto Portinari

a técnica Alexander em instituições de ensino ao redor do mundo

Temos ensinado a Técnica Alexander na Royal Academy of Music desde 1984. Cada um de nossos estudantes têm a oportunidade de ter aulas particulares por um ano.
Apesar de FM Alexander não ter sido um músico, são os músicos, possivelmente mais do que que qualquer outro profissional, que conseguem reconhecer os benefícios do método. A Técnica Alexander é ensinada nos maiores conservatórios de música do Reino Unido, assim como em escolas especializadas na formação de músicos.
Muitos performers acreditam que a Técnica Alexander seja um fundamento indispensável para uma profissão tão competitiva e exigente quanto ao do músico. A Técnica nos permite largar tensões desnecessárias, estabelecidas por hábitos adquiridos através dos anos de mau uso, e nos ajuda previnir interferências aos delicados mecanismos de equilíbrio.
— Royal Academy of Music
 

"A Técnica Alexander, Um Método de Aperfeiçoamento para Músicos" é um documentário produzido por Lori Schiff, professora residente da Técnica Alexander, na Juilliard School de Nova Iorque.

Pelo compromisso de manter a excelente qualidade da educação performática de seus artistas, a Juilliard School and The Aspen Music Festival and School vêm, há mais dos contínuos vinte e cinco últimos anos, permitindo que seus músicos se beneficiem com o trabalho de F.M. Alexander.
— Juilliard School
 
A cadeira da Técnica Alexander na Royal Academy of Music de Londres, é parcialmente financiada por uma fundação criada pela Lady Colin Davis (Shamsi Davis — uma das professoras da Academia até seu falecimento em 2010) e seu falecido esposo Sir Colin Davis (1927-2013), e por isso pode oferecer gratuitamente aulas particulares para nossos estudantes.
— Royal Academy of Music | Londres
Colin-Davis.jpg
‘Desde o início de minha carreira profissional o aclamado regente Sir Adrian Boult, que já naquela época tomava aulas da Técnica Alexander, me mandou fazer aulas da Técnica. ‘Garoto,’ disse ele, ‘se você continuar assim vai terminar aleijado.’ Há mais de 40 anos sou aluno da Técnica e seus benefícios têm sido inestimáveis, e eu recomendo a todos os estudantes a aproveitar esta facilidade deste programa de aulas disponíveis na Royal Academy of Music.’
— Sir Colin Davis CBE, Hon RAM, ex- Presidente Internacional dos Estudos Orquestrais e Regência

Quando comecei a estudar na Academia de Música da OSESP eu tinha problemas de resistência física. A demanda era muito grande.
Além disso eu ficava muito nervosa para as provas. Não me sentia completamente “presente” na hora de tocar.
Ao logo dos dois anos e meio de academia, me esforcei para conseguir pagar por minhas aulas particulares de Técnica Alexander.
O professor me ajudou muito a perceber a unidade mente-corpo.
Isso me trouxe uma grande melhoria, tanto nas provas quanto na hora de estudar.
Minha relação com o instrumento e, principalmente com a música, mudou completamente.
Sabermos orquestrar nossos movimentos é de extrema importância, pois nosso corpo é o nosso principal instrumento!
— Maria Delmar Rábago | Clarinetista Ex-Academista OSESP
 
A Técnica tem me ajudado a lidar com um incômodo que eu vinha sentindo na garganta, ao tocar o instrumento, há quase meio ano.
Atualmente, após um número relativamente pequeno de aulas, ela também tem me ajudado a compreender e “ouvir” mais o meu corpo, não só enquanto toco clarineta como também (e talvez até ainda mais) nas minhas atividades do dia-a-dia.
Com certeza a Técnica Alexander é algo na qual continuarei investindo!
— Tiago Silva | Clarinetista | Academista OSESP

Estudo Sobre a Eficácia da Técnica Alexander para Dores nas Costas - British Medical Association

OBJETIVO: Determina a eficácia de aulas da Técnica Alexander, massagens terapêuticas e exercícios combinados com aconselhamento comportamental para pacientes com dores lombares crônicas.
CONCLUSÕES: Seis aulas particulares da Técnica Alexander, dadas por um professor devidamente treinado, têm efeitos benéficos de longo prazo, com apenas seis aulas. E, seguidas por exercícios, os efeitos dessas seis aulas fazem quase tanto efeito quanto com 24 aulas.
— T. British Medical Journal - 2008